Notícias

Alimentos que ajudam a prevenir câncer

home-alimentos-cancer

Adotar uma alimentação adequada pode ser fundamental na prevenção de doenças crônicas

O câncer é uma doença multifatorial e alguns hábitos como fumar, obesidade, má alimentação e falta de atividade física apontam para algumas das causas do problema.

Segundo a World Cancer Research Fund (WCRF) e o American Institute for Cancer Research (AICR), muitos tipos de câncer podem ser prevenidos quando fazemos escolhas saudáveis no estilo de vida e alimentação. Por isso, muitas pesquisas vêm sendo desenvolvidas para estudar melhor as propriedades de algumas substâncias encontradas nos alimentos que possuem propriedades quimiopreventivas.

Na tabela abaixo temos alguns exemplos de substâncias nutracêuticas, isto é, substâncias de alimentos específicos com evidente efeito benéfico à saúde, e suas fontes alimentares.

 

Substância nutracêuticafamília Alimentos de alto conteúdo
Compostos organosulfúricosCebolas, alho
IsoflavonasSoja e outros legumes
QuercetinaCebola, uvas vermelhas, frutas cítricas, brócolis
CapsaicinaPimenta
EPA e DHAÓleos de peixe;
ResveratrolUvas;
β-CarotenoFrutas cítricas, cenoura, abóbora
CatequinasChás
CurcuminaAçafrão
GingerolGengibre
FitoestrógenoIsoflavona de soja
LicopenoTomate

 

A quimiopreveção é definida como o uso de agentes químicos naturais ou sintéticos para reverter, suprimir ou prevenir a progressão carcinogênica (formação do câncer). Em última análise, tais agentes podem impedir ou prevenir o crescimento e sobrevivência de células cancerígenas.

A continuidade das pesquisas sobre os efeitos dos nutracêuticos sobre a genética devem fornecer uma visão para os mecanismos de prevenção de doenças, tais como câncer, obesidade, diabetes, aterosclerose e hipertensão através da alimentação.

Alguns estudos atuais demonstram que a suplementação de micronutrientes, nutracêuticos e alimentos funcionais podem ter potencial para reduzir o risco de desenvolver câncer, retardar a taxa de crescimento e metástase de uma doença maligna, reduzir a toxicidade associada à quimioterapia e radioterapia - redução da caquexia do câncer (diminuição da massa muscular e gordura corpórea), podem inibir a proliferação celular e induzir a morte celular em células cancerosas.

Há ainda, pesquisas que relacionam a alta ingestão de consumo de carne vermelha e de carnes processadas à incidência de alguns tipos de câncer, porém isso não pode ser considerado fator de risco isolado, pois o câncer é decorrente de múltiplos fatores.

O AICR recomenda um limite no consumo de carne vermelha que não deve ultrapassar 300g por semana. O ideal é optar pelo consumo de carnes brancas, como peixe e frango e evitar o consumo de carnes processadas como frios, embutidos e carnes defumadas.

Numerosos estudos têm sido publicados sobre as atividades farmacológicas e a avaliação clínica de alguns alimentos em relação ao controle do câncer. Embora alguns estudos tenham confirmado uma resposta positiva, seus mecanismos de ação ainda não estão claros.

O importante é ter um estilo de vida saudável preconizando uma alimentação equilibrada e nutricionalmente completa, variada em frutas, hortaliças e alimentos integrais, que fornecerão uma grande variedade de vitaminas, minerais, fibras e outros nutrientes, com consequente ingestão de substâncias nutracêuticas. E evitar consumir alimentos processados, gorduras e farinhas refinadas.

Referências:

  • Arjmandi BH et al. Nutraceuticals and câncer management. Bioscience, 2005; 10: 1607-1618.
  • Garófolo A. et al. Dieta e Cancer: um enfoque epdemiológico. Rev Nutr, 2004; 17 (4): 491-505.
  • Gonzalez CA, Riboli E. Diet and cancer prevention: Contributions from the European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition (EPIC) study. European Journal of Cancer, 2010; 46: 2555- 2562.
  • Kundu JK, Surh YJ. Cancer chemopreventive and therapeutic potential of resveratrol: Mechanistic perspectives. Cancer Letters, 2008; 269: 243–261.
  • Lin C, Lin J. Curcumin: a Potential Cancer Chemopreventive Agent through Suppressing NF-κB Signaling. Cancer Mol, 2008; 4(1): 11-16.
  • Nonn L, Duong D, Peehl DM. Chemopreventive anti-inflammatory activities of curcumin and other phytochemicals mediated by MAP kinase phosphatase-5 in prostate cells.Carcinogenesis, 2007; 28(6):1188–1196.
  • Padilha PC, Pinheiro RL. O Papel dos Alimentos Funcionais na Prevenção e Controle do Câncer de Mama. Revista Brasileira de Cancerologia 2004; 50(3): 251-260.
  • World Cancer Research Fund/American Institute for Cancer Research (2007) Food, Nutrition, Physical Activity, and the Prevention of Cancer: a Global Perspective. Washington D.C.: American Institute for Cancer Research.

Fonte: Marcia Tanaka – nutricionista clínica do Centro de Oncologia e Hematologia

 

 

 
« Voltar